Relatórios de Violência LGBTFóbica

O Governo Federal, em iniciativa pioneira na América Latina, lança pela primeira vez dados oficiais sistematizados sobre violência homofóbica no Brasil. Tais dados são peça fundamental no enfrentamento à homofobia e às demais formas de preconceito no país, possibilitando a quantificação e visibilização da realidade de violações de direitos humanos vivida pela população LGBT.

A LGBTfobia mata. O Brasil é considerado um dos país mais violentos do mundo e não poderia ser diferente com a população LGBT.

Os dados do relatório anual do Grupo Gay da Bahia mostram que 445 LGBT foram assassinado em 2017. Isso representa um aumento de 30% em relação a 2016.

Os dados referentes as denúncia do Disque 100 mostram leve estabilização mas eles são apenas uma pincelada, a ponta do iceberg e de um problema estrutural que assola nossa comunidade das mais diversas formas e nos mais diversos locais.

Os relatórios a seguir foram produzidos com os dados do disque 100, os números do GGB e informações coletadas da Rede Trans. Eles mostram um norte de para onde a nossa política deve seguir e quais ações devemos tomar para enfrentar diretamente essa realidade.

Reportar erro