Notícias

Casa da Mulher Brasileira chega ao Ceará para apoio no enfrentamento da violência

publicado: 17/12/2018 12h12, última modificação: 17/12/2018 12h12
Casa da Mulher Brasileira chega ao Ceará para apoio no enfrentamento da violência

Na noite da última sexta-feira (14/12) foi realizada a cerimônia de inauguração da primeira Casa da Mulher Brasileira (CMB) do Ceará. O evento oportunizou ainda a adesão do Governo do Estado do Ceará ao Sistema Nacional de Políticas para as Mulheres (Sinapom) e ao Plano Nacional de Combate à Violência Doméstica (Pnavid). A CMB, que estava funcionando desde junho em regime provisório de implantação, atenderá mulheres em situação de violência no estado que contabilizou, até outubro deste ano, 2149 denúncias por meio do Ligue 180.

A abertura da cerimônia ficou por conta da Coordenadora de Políticas para Mulheres do Ceará, Camila Silveira, que destacou a importância do movimento das mulheres no processo de instalação da CMB. Em seguida, Sâmia Abreu, de apenas 7 anos, presenteou o público com cordel sobre a lei Maria da Penha. Após apresentação o público pôde escutar a mensagem da própria Maria da Penha, que destacou a importância dos Governos Federal e Estadual realizarem a manutenção da CMB e seus serviços ativos, bem como a importância do equipamento.

A Secretária de Políticas para Mulheres do Ministério dos Direitos Humanos, Andreza Colatto, representou o Ministro dos Direitos Humanos, Gustavo Rocha, na solenidade em Fortaleza.  Ela anunciou que o equipamento receberá também um centro de informática, fruto de uma parceria com Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC). A ferramenta será utilizada para promover autonomia econômica das mulheres. Ao final, a secretária fez um apelo sobre o Ligue 180: “O Ligue 180 é nossa principal política pública de enfrentamento à violência e deve ser acionada em situação de violência contra a mulher. Não se calem, denunciem”.

A vice-governadora do Estado do Ceará, Izolda Cela ressaltou a importância da CMB em seu discurso. “Nós, a sociedade como um todo, recebemos uma Casa dessas como uma vitória, uma vitória numa luta muito grande ainda relacionada ao enfrentamento da violência contra a mulher. Essa Casa dá condições de implantar um modelo mais eficaz para fazer um enfrentamento com maiores chances de sucesso. Nossa grande esperança é poder replicar modelos assim no Ceará todo”, disse.Já a Procuradora da Mulher, deputada Gorete Pereira, destacou a união de todos no processo de implantação da CMB e retratou o processo de superação dos entraves para a chegada deste momento de ativação completa dos serviços.

Representantes do comitê gestor da Casa, a exemplo da Defensoria e do Tribunal de Justiça, também evidenciaram a importância do equipamento para as mulheres cearenses.

A Casa da Mulher Brasileira - O equipamento integra no mesmo espaço serviços de acolhimento e triagem, apoio psicossocial, serviço de promoção de autonomia econômica, espaço de cuidado para crianças (brinquedoteca), alojamento de passagem e central de transportes. O espaço conta ainda com Delegacia da Mulher, Ministério Público, Defensoria Pública e Juizado Especial.

A CMB do Ceará realizou quase 8 mil atendimentos nos quase 150 dias de regime de implementação.

 

Reportar erro