Espaço 4.0

O programa Espaço 4.0 é uma iniciativa do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (MMFDH) por meio da Secretaria Nacional da Juventude (SNJ) que se dará no âmbito da Agenda 4.0, baseada da 4ª Revolução Industrial. Ela leva em consideração os desafios e oportunidades da revolução através da capacitação profissional, acesso ao conhecimento e o desenvolvimento de habilidades que sejam capazes de aumentar a empregabilidade dos jovens no atual mercado de trabalho.

O Espaço 4.0 também surge com base nos fab labs para que o objetivo de promover o protagonismo da juventude local seja atingido. Em forma de contêiner, a iniciativa pretende, ainda, contribuir na formação social, política, acadêmica, profissional e cidadã dos jovens dos municípios contemplados, além de reduzir ao máximo a exposição à criminalidade e dependência química.

Fab Lab

Um fab lab geralmente é equipado com um conjunto de ferramentas flexíveis controladas por computadores que cobrem diversas escalas de tamanho e diversos materiais diferentes, com o objetivo de fazer "quase tudo". Isso inclui produtos tecnológicos geralmente vistos como limitados.

Os fab labs demonstraram grande potencial para capacitar indivíduos a criar dispositivos inteligentes para si mesmos. Estes dispositivos podem ser adaptados às necessidades locais ou pessoais.

Dimensões

A iniciativa será oferecida a municípios com alta vulnerabilidade social e juvenil em forma de contêiner, em dois modelos diferentes.

O primeiro modelo refere-se ao contêiner de 40 pés, com uma área interna de 26,63m² e 36,93m² de área externa.



O segundo contêiner a ser oferecido pelo órgão será com duas unidades acopladas, com uma área interna de 26,5m² e área externa 27,32m².

Vantagens

A ideia dos contêineres surgiu para que a população e o Governo Federal apostem na economia, rapidez, sustentabilidade, qualidade, inovação e versatilidade.

Contrapartida

O Governo Federal será responsável pela doação do contêiner com todos os equipamentos tecnológicos (computadores, notebooks, impressoras 3D, tablets, smart tvs e kits de ferramentas), assim como do mobiliário interno. Além disso, também disponibilizará orientações aos beneficiários.

Os municípios conveniados deverão viabilizar um local apto a ser mantido o espaço; fornecer acesso à internet, energia e água; fornecer, também, a segurança de todos os bens móveis doados; disponibilizar servidor a ser capacitado a manejar e ensinar a forma de utilização dos equipamentos; providenciar a manutenção e adequação dos aparelhos, mobiliário e do contêiner em si; selecionar os jovens que poderão participar do programa, de preferência os hipossuficientes; elaborar relatório semestral sobre as atividades mantidas no local; e manter a finalidade pública dos bens doados, em prol da capacitação da juventude local.

Fala, secretária!

A secretária nacional da Juventude, Jayana Nicaretta da Silva, destaca a importância da ação para a juventude. “Dentro de uma possível área de alta vulnerabilidade social, vamos implementar este equipamento público para aumentar as perspectivas dos jovens no ingresso no mercado de trabalho”.

Preservar a integridade física e moral de mulheres, ter um espaço com acessibilidade para pessoas com deficiência, proporcionar qualidade de vida e inclusão digital, também são prioridade para a Pasta. “Precisamos dar voz e conhecimento àqueles que até então estavam inalcançáveis”, completa a secretária.

Resultados esperados

A SNJ espera fornecer inclusão digital aos jovens de 15 a 29 anos, capacitá-los para o mercado de trabalho em ascensão, aumentar a qualidade de vida local contemplado, além de incentivar a prática empreendedora, aumentar a produtividade e fomentar a integração do ensino com o setor privado.

Reportar erro