Notícias

Esplanada dos Ministério homenageia Declaração Universal dos Direitos Humanos

publicado: 07/12/2018 10h15, última modificação: 07/12/2018 10h16
Esplanada dos Ministério homenageia Declaração Universal dos Direitos Humanos

Foto; Luiz Alves - MDH.

Desde o dia 22 de novembro a Esplanada dos Ministérios estampa, em toda a sua extensão, banners dispostos no lado externo dos prédios com os dizeres dos 30 artigos da Declaração Universal dos Direitos Humanos (DUDH), que completa 70 anos neste dia 10 de dezembro de 2018.

A iniciativa é do Ministério dos Direitos Humanos (MDH) que tem à frente o ministro Gustavo Rocha. Para o ministro, a Declaração Universal dos Direitos Humanos representa um marco na história dos direitos humanos. De acordo com ele, é importante marcar a data, num momento de tantas atrocidades contra os direitos das pessoas em todo o mundo. “A ideia é a de que as pessoas nunca se esqueçam da importância da preservação dos direitos humanos”, disse.

Ele lembrou que os Direitos Humanos assumiram, nos últimos meses, no Brasil, um merecido e inédito protagonismo. “Tal destaque decerto decorreu, além do empenho de seus servidores, do recente status ministerial, a proporcionar visibilidade e o necessário suporte financeiro às políticas da pasta”.

Para celebrar a data, o MDH tem desenvolvido uma série de programações ao longo deste ano.  Foram promovidos eventos e atividades que levaram a temática do aniversário da DUDH como mote principal. Foi criada a Comissão da DUDH 70, composta por membros do Ministério para divulgar a Declaração Universal dos Direitos Humanos, tornando acessível ao público brasileiro cada um dos seus 30 artigos, incentivando o debate e as ações de promoção da temática de Direitos Humanos.

Monumento – Outra marca perene deixada pelo gestão do ministro Gustavo Rocha, em Brasília, foi a instalação de uma painel enorme, de cerca de 100 metros quadrados, próximo à escada rolante que dá acesso ao metrô e à escada que leva ao Setor Comercial Sul (SCS), na Galeria dos Estados .A obra, em cerâmica, foi pintada por alunos de escolas do Distrito Federal com os 30 artigos ilustrados da DUDH.

Além do MDH, foram parceiros da iniciativa o Governo do Distrito Federal (GDF), com o apoio da Associação Inscrire. A obra, denominada “O Caminho dos Direitos Humanos” foi executada pela Diretoria de Promoção e Educação em Direitos Humanos (DPEDH), da Secretaria Nacional de Cidadania do MDH. A Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO) e o PNUD também são parceiros da iniciativa, além de várias embaixadas.

A Declaração Universal dos Direitos Humanos, em seus 30 artigos, descreve os direitos humanos e as liberdades fundamentais de todas as pessoas, sem fazer distinção de raça, cor, sexo, língua, religião, opinião política, origem nacional ou social, nascimento ou qualquer outra situação.

História - Foi ao final da Segunda Guerra Mundial, em 10 dezembro de 1948, quando a humanidade inteira resolveu promover a dignidade humana em todos os lugares e para sempre.  Foi nesse espírito que as Nações Unidas adotaram a Declaração Universal dos Direitos Humanos como um padrão comum de conquistas para todos os povos e todas as nações.

Clique aqui e assista o vídeo dos 70 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos.

Reportar erro
registrado em: ,