Notícias

Ministérios dos Direitos Humanos e da Justiça realizam encontro da Rede Nacional de Operadores de Segurança LGBTI

publicado: 05/12/2018 17h26, última modificação: 05/12/2018 17h32

Nos dias 06 e 07 dezembro os membros da Rede Nacional de Operadores de Segurança Pública (RENOSP) realizarão o II Encontro Nacional e o III Seminário.  Os eventos serão divididos em dois momentos: no primeiro será apresentada a Rede Nacional de Operadores de Segurança Pública LGBTI e debatidas as estratégias de atuação para o combate à LGBTIfobia dentro e fora das instituições de segurança pública. E, ainda, a contribuição dos direitos humanos e das diversidades na construção de políticas de segurança pública democráticas. No segundo momento, restrito aos profissionais de segurança pública LGBTI, serão debatidas as questões referentes aos operadores de segurança pública LGBTI. Segundo dados construídos pelos movimentos sociais, o Brasil é o país onde há o maior número de assassinatos de pessoas LGTBI no mundo.

As pessoas dissidentes da cisgeneridade e heterossexualidade como padrões de comportamento afetivo-sexual socialmente impostos foram historicamente alvo de violências moral, psicológica e física, marcadas pelo cissexismo e heterossexismo como práticas políticas e sociais que subalternizam e hierarquizam pessoas.

“A formação pessoal e social de uma pessoa LGBTI no Brasil é construída a partir do choque da injúria na memória e no corpo, que molda a relação dessas pessoas com os outros e com o mundo”, nos lembra Didier Eribon. Para ele, aprendemos sobre sexualidade ouvindo as injúrias em relação a nós mesmos e aos outros. Estar em uma sociedade fundada com esse grau de violência em relação à diversidade é estar sujeito-a à antecipação da morte, à exclusão, às agressões físicas e verbais repentinas e relacionar-se com o outro e com o mundo a partir da interdição.

Nesse contexto, a Rede Nacional de Operadores de Segurança Pública LGBTI (RENOSP-LGBTI) atua para salvaguardar os direitos mais elementares de qualquer ser humano, porém sonegados às pessoas consideradas dissidentes de gênero e sexualidade. Essa realidade também abarca os operadores de segurança pública LGBTI, muitas vezes sujeitos a processos pautados pelo preconceito e pela discriminação, razão pela qual reputamos importante contribuir para a construção de um real Estado Democrático de Direito, marcado pelo pluralismo.

A RENOSP-LGBTI é a livre associação de agentes LGBTI que trabalha nas diversas instituições de segurança pública no Brasil, criada para o enfrentamento da LGBTIfobia e para a garantia da liberdade de orientação sexual e de identidade de gênero no âmbito da segurança pública.

Serviço

II Encontro Nacional de Operadores de Segurança Pública

Evento fechado para membros da Rede

Data: 06/12

Horário: 13h

Local: Ministério da Justiça - Sala 304

Conheça a Rede Nacional de Operadores de Segurança Pública LGBTI

 

III Seminário Nacional de Operadores de Segurança Pública LGBTI

Data: 07/12

Evento aberto mediante inscrição

Horário: 09hs ás 18hs

Local: Ministério dos Direitos Humanos

Auditório Edifíico Parque Cidade Corporate 8º. andar

Mais informações Anderson Cavichioli: +55 (61) 9430-5737

 

 

 

Reportar erro
registrado em: ,