Notícias

Em visita ao Pará, representante do MDH discute políticas públicas para comunidades quilombolas do estado

publicado: 21/09/2018 16h37, última modificação: 21/09/2018 16h54
Visita a comunidades quilombolas do Pará

As comunidades quilombolas dos municípios de Moju, Barcarena e Santa Izabel, no estado do Pará, receberam a visita do secretário nacional de Políticas de Promoção da Igualdade Racial do Ministério dos Direitos Humanos (MDH), Juvenal Araújo, nesta segunda e terça-feira (17 e 18). O encontro, realizado após convite da Federação dos Quilombolas e Afrodescendentes do Pará (Fedeafro), teve o objetivo de tratar projetos de políticas públicas para estas regiões. A atividade contou com a participação de gestores públicos, sociais e políticos locais.

Depois da visita do secretário Juvenal Araújo, que apresentou as vantagens de adesão ao Sistema Nacional de Promoção da Igualdade Racial (Sinapir), a Prefeitura de Moju, que já possui um conselho de promoção da igualdade racial estabelecido, se comprometeu a instalar um órgão público voltado à igualdade racial em sua estrutura administrativa.

Ainda em Moju, em uma reunião com aproximadamente 70 representantes das comunidades quilombolas África e Larangetuba, o secretário deu orientações e incentivou as lideranças a pedirem ajuda do Estado, referente à estrutura física precária das escolas quilombolas e das estradas de acesso às comunidades.

“Nosso objetivo é proporcionar melhores condições para o desenvolvimento social, econômico e cultural da população negra do Pará. Para isso, é necessária a coparticipação dos gestores, que com a criação de órgãos de igualdade racial, terão mais condições de obter recursos que poderão ser utilizados no respeito à identidade racial e referência histórica afro-brasileira”, destaca Juvenal Araújo.

O coordenador do Conselho de Igualdade Racial de Moju, Jairo Silva, ressaltou a relevância da ação destinada às comunidades quilombolas e negras. “Nos sentimos realizados com a presença do secretário Juvenal, que concedeu um pedaço de sua agenda para atender nosso pedido”, declara.

Ficou acertado, ainda, que a Associação dos Municípios do Baixo Tocantins (AMBAT) fará uma convocação de todos os prefeitos dos 40 municípios que fazem parte da instituição, para uma segunda agenda prevista para ser realizada no mês de outubro.

Reportar erro