Notícias

Ministério sugere ação integrada para enfrentamento da violência contra adolescentes no Ceará

publicado: 05/09/2018 10h29, última modificação: 05/09/2018 10h39
Ministério sugere ação integrada para enfrentamento da violência contra adolescentes no Ceará

O secretário nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente, Luís Carlos Martins Alves reuniu-se com o secretário do trabalho e Desenvolvimento Social do Ceará, Francisco Ibiapina. (Foto: Ascom - MDH).

O alto índice de homicídios de adolescentes nas cidades do Ceará foi o principal tema debatido nesta terça-feira (4) durante reunião do secretário nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente do Ministério dos Direitos Humanos (MDH), Luís Carlos Martins Alves, com o secretário do Trabalho e Desenvolvimento Social do Ceará, Francisco Ibiapina. O objetivo da reunião foi aproximar as ações de promoção e defesa dos direitos da criança e do adolescente do governo federal com as iniciativas realizadas pelo estado do Ceará.

“O elevado número de assassinatos de adolescentes no Brasil, especialmente nos estados do nordeste, é um tema de grande preocupação no Ministério dos Direitos Humanos. No entanto, o enfrentamento desse problema exige uma atuação integrada entre os governos federal, estadual e municipal”, explicou Luís Carlos Martins Alves.

Levantamento do Comitê Cearense de Prevenção de Homicídios na Adolescência aponta que 981 pessoas entre 10 e 19 anos foram assassinados no estado em 2017. O número representa um aumento de quase 50% em relação a 2016, quando 655 jovens nessa faixa etária foram vítimas de violência letal no estado.

Outras ações -  Na reunião também foram discutidas ações do MDH voltadas ao atendimento socioeducativo no estado, entre elas a construção de unidades de privação e restrição de liberdade de adolescentes em conflito com a lei, e a equipagem dos conselhos tutelares, que consiste na doação às prefeituras de equipamentos essenciais ao funcionamento dos conselhos.

O encontro ocorreu na sede da Secretaria Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente, em Brasília.​

Reportar erro
registrado em: ,