Notícias

Seminário Sinajuve reúne gestores estaduais de juventude

publicado: 04/04/2019 15h45, última modificação: 04/04/2019 16h09
1 | 5
Fotos: Diego Barreto - SNJ/MMFDH
2 | 5
3 | 5
4 | 5
5 | 5
Seminário Sinajuve reúne gestores estaduais de juventude
SNJ apresenta seminário do Sistema Nacional de Juventude (Sinajuve) para gestores estaduais realizado nesta quarta-feira (03), em Brasília. (Foto: Diego Barreto - SNJ/MMFDH).
Seminário Sinajuve reúne gestores estaduais de juventude
Seminário Sinajuve reúne gestores estaduais de juventude. (Foto: Diego Barreto - SNJ/MMFDH)
Governo Federal anuncia Agenda Juventude 4.0 em todo o país, durante seminário do SINAJUVE, em Brasília. (Foto: Diego Barreto - SNJ/MMFDH)

A Secretaria Nacional da Juventude (SNJ), do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (MMFDH), realizou nesta quarta-feira (03) o Seminário Sinajuve, com a proposta de apresentar o Sistema Nacional da Juventude. O evento, direcionado a gestores estaduais, foi realizado em Brasília.

“Nosso papel é garantir que as políticas públicas sejam direcionadas para todos. Elencamos como meta dessa gestão uma ação de território com vistas a conhecer a realidade de comunidades tradicionais, indígenas, rurais, quilombolas e demais esquecidos para incluí-los nos projetos da SNJ”, afirmou a secretária Jayana Nicaretta da Silva durante a abertura do evento.

Na ocasião, o presidente do Fórum Nacional de Gestores Municipais e Secretários de Juventude (Fomjuve), Maicon Nogueira, ressaltou a importância de os gestores trabalharem de forma unida. “Nós temos que nos unir para fortalecer a gestão e as políticas públicas de juventude”, disse.

Também integraram a mesa de abertura a diretora do Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (IBICT), Cecília Oliveira, e o presidente do Conselho Nacional da Juventude (Conjuve), Edglei Alexandre.

Palestra

Dando prosseguimento ao seminário, o pesquisador do IBICT Samuel Bastos explanou o tema “Sinajuve: o que temos e o que queremos”, sobre os desafios de desenvolver um sistema nacional que seja efetivo na prática.

“Devemos tratar os diferentes como diferentes. O foco, em primeiro lugar, será atender os jovens em vulnerabilidade social. Olhar para quem mais precisa de intervenção do governo”, explicou. Ele ressaltou, ainda, que o sistema não está pronto e que a participação dos gestores é fundamental para a sua efetiva implantação.

Dinâmicas

Após a palestra, os gestores foram entrevistados pelos pesquisadores do IBICT para colher informações, dúvidas e sugestões para a construção de um Sistema que atenda a realidade dos jovens nos estados e municípios.

Em seguida, os gestores foram divididos em grupos para um brainstorming (explosão de ideias), com o objetivo de obter mais informações para a estruturação do Sinajuve.

Reportar erro