Notícias

Ações de combate ao feminicídio são discutidas com representantes de estados e municípios

publicado: 04/12/2019 14h38, última modificação: 04/12/2019 17h00
IMG_4468.jpg

O Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (MMFDH), por meio da Secretaria Nacional de Políticas para as Mulheres (SNPM) realizou durante os dias 02 e 03 de dezembro, em Brasília/DF, o Fórum Nacional de Organismos de Políticas para Mulheres (OPMs). O evento mobilizou 22 estados e oportunizou a coleta de subsídios para produção de plano emergencial de combate ao feminicídio, que será apresentado em março de 2020.

“Estamos trabalhando com foco na efetividade das políticas e o fortalecimento de toda a rede de enfrentamento à violência. Diálogos como esses serão premissas para nossas ações. Precisamos envolver todos e trabalhar considerando a transversalidade da pauta”, afirmou a secretária da SNPM, Cristiane Britto.

A programação incluiu palestra para nivelamento de informações sobre dados relacionados à violência, boas práticas e políticas públicas vigentes. Durante o encontro foram realizadas dinâmicas de grupo com objetivo de fomentar o debate sobre feminicídio e fortalecer a rede de enfrentamento e combate.

A capacitação dos OPMs, a realização das conferências locais e as possibilidades de encontros regionais também foram ponto de atenção do grupo.

16 + 5 dias de ativismo

O trabalho segue para Maceió/AL, onde serão realizadas a 1ª Conferência Nacional das Patrulhas e Rondas Maria da Penha e a primeira oficina do programa Salve uma Mulher, entre os dias 5 e 7 de dezembro. De volta à Brasília, a temática será “violência contra a mulher na internet”. Em parceria com a Universidade de Brasília (UNB), no dia 9 de dezembro, a SNPM realizará o Seminário “Programando uma nova vida: práticas de prevenção à violência online contra a mulher”.

Durante todo o período da campanha, as redes sociais da SNPM vão oferecer informações sobre a rede de enfrentamento e explicar questões como feminicídio e o ciclo da violência.

Reportar erro