Notícias

Ministério solicita à Vale relatório sobre todas as barragens em situação de risco

publicado: 07/02/2019 18h21, última modificação: 18/02/2019 17h41
1 | 9
Foto: Willian Meira/Ascom - MMFDH
2 | 9
Foto: Willian Meira/Ascom - MMFDH
3 | 9
Foto: Willian Meira/Ascom - MMFDH
4 | 9
Foto: Willian Meira/Ascom - MMFDH
5 | 9
Foto: Willian Meira/Ascom - MMFDH
6 | 9
Willian Meira/Ascom - MMFDH
7 | 9
Foto: Willian Meira/Ascom - MMFDH
8 | 9
Foto: Willian Meira/Ascom - MMFDH
9 | 9
Foto: Willian Meira/Ascom - MMFDH
Ministério solicita à Vale relatório sobre todas as barragens em situação de risco
IMG_9538.JPG
IMG_9543.JPG
IMG_9593.JPG
IMG_9640.JPG
IMG_9681.JPG
IMG_9702.JPG
IMG_9807.JPG
IMG_9834.JPG

Em reunião realizada nesta quinta-feira (07), em Brumadinho/MG, a ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves, solicitou à empresa Vale um relatório sobre todas as barragens em situação de risco. O objetivo é criar uma equipe de trabalho para atuar na prevenção às situações de desastre que provoquem violação de direitos humanos.

“Não vamos silenciar. Vamos acompanhar de perto cada procedimento. Esse episódio será prioridade em nossa pasta. Queremos respostas", disse a ministra.

Estiveram presentes o prefeito de Brumadinho, Avimar de Melo, a secretária de Estado de Direitos Humanos, Participação Social e Cidadania, Elizabeth Jucá, o secretário nacional de Proteção Global, Sérgio Queiroz, e dois representantes da Vale, o diretor de Comunidades Sudeste, Sérgio Leite, e a diretora de Relações Governamentais, Salma Ferrari.

"A análise prévia desse tipo de risco precisa ser feita com mais cuidado, especialmente neste tipo de barragem considerada a montante, que corre os riscos desses vazamentos", afirmou o secretário Sérgio Queiroz na ocasião.

Ações

Além da ministra, outros representantes do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (MMFDH) estão em Brumadinho/MG e acompanham de perto o atendimento às famílias atingidas pelo rompimento de barragem. Entre os integrantes da comitiva enviada pelo ministério, estão membros da Fundação Nacional do Índio (Funai), Secretaria Nacional de Juventude (SNJ), Secretaria Nacional de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (SNPIR) e Secretaria Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente (SNDCA).

Em parceria com os governos estadual e municipal, uma rede de voluntários acionada pela Pasta ajuda na localização e no acolhimento às vítimas e seus familiares. O órgão também está atendendo com prioridade as demandas referentes à tragédia recebidas pelo Disque 100 – Disque Direitos Humanos e Ligue 180 – Central de Atendimento à Mulher.

Expediente

O Disque 100 e o Ligue 180 funcionam 24 horas por dia, todos os dias da semana, incluindo sábados, domingos e feriados. Os serviços podem ser acionados gratuitamente por telefone, aplicativo Proteja Brasil e site Humaniza Redes.

Reportar erro