Notícias

Pioneirismo e inovação marcam visita ao espaço do primeiro Telecentro do MMFDH de Atendimento à Pessoa Idosa no Brasil

publicado: 12/02/2019 18h24, última modificação: 12/02/2019 19h00
Visita

Em um clima de parceria, integração e pioneirismo, o secretário nacional de Promoção e Defesa dos Direitos da Pessoa Idosa, Antônio Costa, acompanhado da diretora de Políticas Temáticas dos Direitos da Pessoa Idosa, Laura Santos, visitou na manhã desta terça-feira (12), dois dos três Centros de Artes e Esportes Unificados (CEU) do Distrito Federal. Os representantes do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (MMFDH) estiveram nas unidades localizadas em Ceilândia. Em um dos locais será implementado um dos cinco primeiros Telecentros do MMFDH de Atendimento à Pessoa Idosa no Brasil, ainda durante os primeiros 100 dias da nova gestão.

As cidades de Brasília/DF, Formiga/MG, Betim/MG, Balneário Camboriú/SC e Parnamirim/RN foram escolhidas para se engajar nesse projeto de inovação social. “O objetivo do Telecentro é ser referência na promoção do direito ao envelhecimento ativo e saudável, mediante ações que preservem a dignidade da pessoa idosa; promovam o enfrentamento à violência contra a pessoa idosa; assegurem a valorização da pessoa idosa perante a sociedade, considerando a tutela da autonomia, o protagonismo e o empoderamento das pessoas a partir dos 60 anos”, considerou o secretário. Segundo ele, o objetivo consiste em complementar os espaços onde já existem Centros de Convivência, com a inclusão das ações voltadas às pessoas idosas.

O secretário ressaltou, ainda, que “a proposta do Telecentro possibilita alcançar, para além do projeto de inclusão digital, a formação de uma rede a partir de tecnologias sociais e parcerias estratégicas, em consonância com a perspectiva da 5ª Conferência Nacional dos Direitos da Pessoa Idosa, cujo tema são ‘Os desafios de Envelhecer no Século XXI e o papel das Políticas Públicas’”.

Parceria

Em Brasília, o Telecentro constitui-se de uma parceria entre a SNDPI/MMFDH, a Secretaria de Justiça do Governo do Distrito Federal (SJ/DF) e a Central Judicial do Idoso (CJI/TJDFT/MPDFT/Defensoria Pública do DF). Ceilândia foi a cidade-satélite escolhida, por ser a região do Distrito Federal com maior número de registros de violência contra as pessoas idosas, respondendo por aproximadamente 18% dos casos.

Na visita aos dois Centros de Artes e Esportes Unificado de Ceilândia, um dos quais é considerado o maior do Brasil, também estiveram presentes o subsecretário de Direitos Humanos da Secretaria de Justiça do Distrito Federal, Juvenal Araújo, o subsecretário da Igualdade Racial da Secretaria de Justiça do Distrito Federal, Diego Moreno, a juíza Monize Marques, coordenadora da Central Jurídica do Idoso do Tribunal de Justiça  do Distrito Federal e dos Territórios, o diretor dos CEUs de Brasília, Ítalo Ayres, e os gerentes dos CEUs de Ceilândia, Schneider Ferreira, da QNM 28, e Ocimar Diógenes, da QNR 02.

Na ocasião, o subsecretário de Direitos Humanos, Juvenal Araújo, acrescentou que “a potencialidade local, destacando a segurança do espaço, a mobilidade, além da proximidade à Comunidade do Sol Nascente, uma das maiores do Brasil, são elementos estratégicos para o sucesso do projeto”. Para a juíza Monize Marques, “o projeto Telecentro possibilita uma atuação transversal e intergeracional, além do poder de transformação capaz de sensibilizar as pessoas de todas as idades da comunidade sobre dos direitos da pessoa idosa”.

Reportar erro