Notícias

Secretária Sandra Terena participa de evento sobre combate à intolerância religiosa

publicado: 22/01/2019 11h58, última modificação: 22/01/2019 11h59
Secretária Sandra Terena

A secretária nacional de Políticas de Promoção da Igualdade Racial, Sandra Terena, participou nesta segunda-feira (21) de seu primeiro evento público após ser nomeada para comandar a pasta de igualdade racial do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (MMFDH). A atividade referente ao Dia Nacional de Combate à Intolerância Religiosa, celebrado todo dia 21 de janeiro, foi realizada pela Secretaria  de Justiça e Cidadania (SEJUS) e contou com a parceria do Comitê Distrital da Diversidade Religiosa (CDDR), Secretaria Nacional de Proteção Global/MMFDH,  Subsecretaria de Direitos Humanos (SubDH) e  a Subcretaria de Igualdade Racial do Distrito Federal.

Realizado no Templo da Boa Vontade, em Brasília, o evento reuniu aproximadamente 70 representantes de diversas religiões, organizações e autoridades com o objetivo de reforçar compromissos em respeito da diversidade religiosa, combate à intolerância e defesa da laicidade.

Em seu discurso, Sandra Terena ressaltou que a data é marcada de tristeza pela morte da yalorixá Mãe Gilda de Ogum, morta em 2000  após ataques de ódio e agressões  e afirmou que é necessário ampliar o espaço para debate, a busca da convivência pacífíca e da valorização de cada matriz religiosa, primando pelo respeito. “É sempre bom lembrar que estamos em um estado laico, ou seja, o estado brasileiro não possui uma religião oficial. Isso não significa que somos um país contrário à religião, mas defendemos que todas as expressões religiosas devam ser igualmente respeitadas e protegidas”, ressalta. 

O secretário adjunto da SNPPIR/MMFDH, Esequiel do Espírito Santo, iniciou sua fala com uma saudação indígena para representar um laço de amor e de respeito entre as religiões. “Todos nós devemos ter nossa religião como verdade absoluta, bem como ser livres para não crer em nada. Esse evento é para termos consciência desse laço, para vivermos harmoniosamente com todas as pessoas”, pontua.

O administrador do Templo da Boa Vontade, Paulo Medeiros, afirmou que todas as religiões devem ser respeitadas porque falam de amor, prosperidade, solidariedade e paz. “Esse é um dia que devemos fazer com que esse sentimento de paz possa prosperar para todas as religiões”, afirma.

Parlamundi Templo da Boa Vontade  - É numa associação civil de direito privado, beneficente, filantrópica, educacional, cultural, filosófica, ecumênica, altruística e sem fins econômicos, reconhecida no Brasil e no exterior por seu trabalho nas áreas da educação e da assistência social. Atua em prol de famílias de baixa renda, somando ao auxílio material os valores da Espiritualidade Ecumênica.

Reportar erro