Notícias

Ministério busca parceria com líderes religiosos para avançar a interiorização de imigrantes venezuelanos

publicado: 19/06/2019 18h54, última modificação: 19/06/2019 19h04
Ministério busca parceria com líderes religiosos para avançar a interiorização de imigrantes venezuelanos

O Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (MMFDH) promoveu nesta terça-feira (18) reunião com líderes religiosos para avançar a interiorização de imigrantes venezuelanos. A proposta consiste na articulação de comunidades religiosas nas cidades de acolhida.

“As instituições religiosas já têm feito muito em prol da interiorização dos imigrantes venezuelanos, oferecendo apoio para moradia e inserção no mercado de trabalho nos locais de destino. Nossa intenção é fortalecer esses projetos por meio da ação articulada”, mencionou a ministra Damares Alves.  

A interiorização é a estratégia que apoia o deslocamento voluntário de imigrantes venezuelanos que se encontram em Roraima para outros estados brasileiros, a fim de oferecer maiores oportunidades de inserção socioeconômica aos imigrantes e diminuir a pressão sobre os serviços públicos roraimenses.

Números

Até o final de maio de 2019, 8.295 imigrantes foram encaminhados para 106 cidades, de 20 estados e do Distrito Federal, por meio da estratégia de interiorização, tanto em voos da Força Aérea Brasileira (FAB) quanto em voos comerciais. De acordo com a Polícia Federal (PF), o Brasil acolhe mais de 150 mil imigrantes venezuelanos atualmente, dentre os quais cerca de seis mil se encontram nos abrigos federais em Roraima.

Para o secretário nacional de Proteção Global do MMFDH, Sérgio Queiroz, “a iniciativa de contribuir com a articulação da sociedade civil no âmbito da estratégia de interiorização vai ao encontro das atribuições institucionais do Ministério e da Secretaria, já que se trata de medida de promoção de direitos humanos dos imigrantes venezuelanos no Brasil”. 

Reportar erro