Notícias

Ministra Damares debate ações e projetos durante sessão na Câmara dos Deputados

publicado: 05/06/2019 19h46, última modificação: 06/06/2019 11h37
1 | 4
Foto: Willian Meira - MMFDH
2 | 4
Foto: Willian Meira - MMFDH
3 | 4
Foto: Willian Meira - MMFDH
4 | 4
Foto: Willian Meira - MMFDH
Ministra Damares debate ações e projetos durante sessão na Câmara dos Deputados
Ministra Damares debate ações e projetos durante sessão na Câmara dos Deputados
Ministra Damares debate ações e projetos durante sessão na Câmara dos Deputados
Ministra Damares debate ações e projetos durante sessão na Câmara dos Deputados

A convite da Comissão de Seguridade Social e Família, a ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves, participou de sessão realizada na manhã desta quarta-feira (05), na Câmara dos Deputados. Entre os temas apresentados, estiveram as principais ações do ministério na valorização da vida e da família.

Na ocasião, Damares ressaltou que o Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (MMFDH) é composto por oito secretarias nacionais, que abrangem as temáticas das crianças e adolescentes, mulheres, pessoas com deficiência, pessoa idosa, juventude, igualdade racial, família e proteção global.

“Queremos dar o protagonismo para os grupos que enfrentam vulnerabilidades, as políticas públicas devem alcançar todos os segmentos. Temos que dar visibilidade para quem está nos locais mais remotos”, afirmou a ministra.

Automutilação

Durante o evento, a titular do MMFDH destacou ações de combate à automutilação e ao suicídio, como a Campanha “Acolha a Vida”. A iniciativa do MMFDH é voltada a todas faixas etárias, especialmente crianças, adolescentes e jovens.

“Precisamos entender essa explosão de casos de suicídio e automutilação. Nossas crianças, nossos jovens, estão em profunda dor. Por isso a importância de tirar este estigma de que quem está se cortando, impondo sofrimentos ao próprio corpo, está querendo apenas aparecer. Esse tema é delicado, é grave e merece um olhar especial. Inclusive, eu sugiro aos parlamentares que, nas suas bases, promovam debates, seminários, conversas sobre o tema”, aconselhou a ministra.

Crianças e adolescentes

A titular do MMFDH enfatizou o compromisso com o combate à pedofilia e à exploração sexual, além das ações de proteção das crianças e adolescentes.

Na oportunidade, a gestora citou casos recentes de crianças que sofreram maus-tratos e/ou foram assassinadas. “Do jeito que está não pode ficar. Precisamos fortalecer os Conselhos Tutelares do Brasil inteiro. Vamos ter que rever o nosso papel, apoiar mais os conselheiros, instrumentá-los mais”, disse.

“É a hora de melhorarmos a rede de proteção como um todo. Vamos equipar nossos conselheiros e lembrar que é dever da família, do Estado, da sociedade e de todos a proteção à infância. Vejo que esse é um passo muito importante”, completou.

Canal de denúncias

Damares chamou a atenção, ainda, para a importância do Disque 100 (Disque Direitos Humanos). Oferecido pelo MMFDH, o canal de denúncias é sigiloso e funciona 24 horas por dia, todos os dias da semana, incluindo sábados, domingos e feriados. O serviço gratuito também pode ser acionado por meio do aplicativo Proteja Brasil.

A ferramenta pode ser considerada como “pronto-socorro” dos direitos humanos, pois atende também graves situações de violações que acabaram de ocorrer ou que ainda estão em curso, acionando os órgãos competentes, possibilitando o flagrante.

Reportar erro