Notícias

Nota de pesar: SNPPIR lamenta morte de cacique guarani do litoral do Paraná

publicado: 27/06/2019 12h52, última modificação: 27/06/2019 12h52

A Secretaria Nacional de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (SNPPIR), do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (MMFDH), lamenta o falecimento, nesta quarta-feira (26), do cacique Jorge Cristino da Silva, conhecido como Karaí Papa’. Um dos principais líderes tradicionais do povo mbyá guarani, aos 86 anos ele abrilhantava a aldeia Pindoty, localizada na Ilha da Cotinga, no litoral do Paraná.

“Nos deixou um dos líderes tradicionais mais importantes do Brasil. Eu conheci o Jorge quando criança. Junto com o meu pai, ele foi pioneiro na aldeia da Ilha da Cotinga. Lembro nitidamente dos ensinamentos sobre essa cultura tão rica trazida por Jorge. Certa vez ele falou sobre a espiritualidade do seu povo. Ele foi um herói na conquista e demarcação desta terra indígena no litoral do Paraná”, afirma a secretária da SNPPIR, Sandra Terena.

A secretária ressalta, ainda, que o cacique Jorge representa uma geração que manteve o Nhanderekõ, o jeito de ser guarani. “Ele ensinou aos seus filhos e netos a ‘não andar mais rápido do que o sol’, uma metáfora para o povo não andar afobado”, lembra.

O velório do líder indígena será realizado na Opy (Casa de Reza), na Ilha da Cotinga, durante três dias, de acordo com a cultura guarani. Depois ele será sepultado na própria Ilha, um desejo dele, de acordo com o filho Dionízio da Silva.

Reportar erro