Notícias

Durante congresso internacional, ministra Damares Alves defende a liberdade para todas as crenças

publicado: 08/05/2019 15h58, última modificação: 08/05/2019 16h51
Durante congresso internacional, ministra Damares Alves defende a liberdade para todas as crenças

Foto: Willian Meira - MMFDH

A ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves, participou da abertura do 6º Congresso Internacional sobre Liberdades Civis Fundamentais, realizado na manhã desta quarta-feira (08), em Brasília/DF. Durante a cerimônia ela defendeu a igualdade de direitos para todas as crenças.

“As religiões de matriz africana merecem respeito e proteção, assim como queremos para os nossos templos. Todos têm direito ao culto e à liberdade religiosa nessa nação. Nós vamos trabalhar muito na defesa de todos os templos. Isso que são direitos humanos”, destacou.

A solenidade também teve a participação do ministro da Justiça e da Segurança Pública, Sérgio Moro.

Terreiro

Na oportunidade, a ministra citou que uma equipe da Secretaria Nacional de Políticas de Promoção de Igualdade Racial (Seppir), do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (MMFDH), visitou o Terreiro Ilê Axé Ode Iboalama na última sexta-feira (03). O espaço, localizado em Ceilândia/DF, foi invadido por homens armados com foice e facão no Dia do Trabalhador.

Sobre as agressões, o Ministério encaminhou ofício para a Procuradoria-Geral de Justiça do Ministério Público Federal (MPF) pedindo uma ação rápida pelos poderes competentes. O objetivo é obter uma resposta a estes fatos para coibir novos ataques semelhantes, visando prevenir um possível agravamento da situação.

Congresso

Promovido pela Associação Nacional de Juristas Evangélicos (Anajure) em parceria com a Chancelaria da Universidade Presbiteriana, o evento ocorre no Superior Tribunal de Justiça (STJ).

"Tal como nas edições passadas, o evento contará com participação de juristas nacionais e internacionais, lideranças religiosas e políticas, além de estudantes e professores de Direito de todo o Brasil, que debaterão a fim de contribuir, doutrinária e tecnicamente, para a promoção e defesa dessas históricas e essenciais liberdades civis fundamentais", afirma a Anajure.

Reportar erro