Notícias

Ministério implementa projeto-piloto voltado à interiorização de imigrantes venezuelanos no Brasil

publicado: 15/05/2019 17h08, última modificação: 15/05/2019 17h17
Ministério implementa projeto-piloto voltado à interiorização de imigrantes venezuelanos no Brasil

O Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (MMFDH) participou, nesta terça-feira (14), em Boa Vista/RR, da implementação de projeto-piloto referente à nova modalidade de interiorização de imigrantes venezuelanos. Entre as ações, foram realizadas visitas a um abrigo oferecido pelo governo brasileiro.

A interiorização é a estratégia que desloca imigrantes venezuelanos que desejam ir para outros estados brasileiros, com o apoio do Governo Federal. O objetivo consiste em oferecer oportunidades de inserção socioeconômica, além de diminuir a pressão sobre os serviços públicos do estado de Roraima.

“Nesse novo método, a proposta é viabilizar a acolhida de imigrantes em todo o Brasil com base em laços sociais de amizade. Por exemplo, um imigrante que já foi interiorizado indicando para o outro”, explica a assessora para Assuntos sobre Refugiados do MMFDH, Cláudia Giovannetti Pereira dos Anjos.

Segundo a representante do ministério, “até o último dia 30 de abril, 5.872 imigrantes haviam sido encaminhados para 97 cidades de 17 estados e do Distrito Federal, por meio da estratégia de interiorização”.

Além do MMFDH, integraram a iniciativa o Ministério da Cidadania, Ministério da Defesa e agências da Organização das Nações Unidas (ONU).

Durante o encontro foram discutidos, ainda, os procedimentos a serem adotados nas demais atividades referentes à operacionalização. As ações foram aprovadas pelo Comitê Federal de Assistência Emergencial em reunião realizada no último dia 06 de maio.

Comitê

O Comitê Federal de Assistência Emergencial foi instituído para o acolhimento a pessoas em situação de vulnerabilidade decorrente de fluxo migratório provocado por crise humanitária. Composto por 12 ministérios, tem, entre os participantes, o MMFDH, Casa Civil, Ministério da Defesa e Ministério da Justiça e Segurança Pública.

Reportar erro