Notícias

Ministra Damares discursa sobre prevenção ao suicídio e automutilação na CLDF

publicado: 06/05/2019 19h48, última modificação: 13/05/2019 16h31
Ministra discursa na CLDF

Foto: Willian Meira - Ascom/MMFDH

Durante seminário realizado na Câmara Legislativa do Distrito Federal (CLDF) nesta segunda-feira (06), a ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves, celebrou a aprovação da Política Nacional de Prevenção da Automutilação e do Suicídio. “Firmamos parceria para promover eventos como esse em todas as casas legislativas do Brasil. Nossa luta é para salvar vidas”, disse.

Na oportunidade, a titular do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (MMFDH) enfatizou a importância da notificação compulsória dos casos de autolesão, conforme prevê a Política sancionada pelo presidente da República no último dia 26.

“Para construir políticas públicas nós temos que ter números, nós não podemos trabalhar com achismos. E agora essa extraordinária Lei vai mostrar, vai fazer um diagnóstico de verdade no Brasil”, completou.

Sobre as ações, a gestora citou ainda a campanha “Acolha a Vida”, uma iniciativa do ministério que visa prevenir suicídios e automutilação em todas as faixas etárias, especialmente crianças, adolescentes e jovens.

Evento

Promovido pela União Nacional dos Legisladores e Legislativos Estaduais (Unale) com o apoio do MMFDH, o 1º Seminário Regional de Promoção e Defesa da Cidadania discutiu temas como o Sistema Único de Segurança Pública (SUSP), violência contra a mulher e prevenção ao suicídio e automutilação.

Parceria

A ministra Damares Alves e o presidente da Unale, deputado Kennedy Nunes, assinaram Acordo de Cooperação Técnica no último dia 11/04. O objetivo consiste na colaboração de membros do “Grupo de Trabalho de Valorização da Vida e Prevenção da Violência Autoprovocada por Crianças, Adolescentes e Jovens” do ministério no âmbito dos seminários que a Unale realizará nos estados.

O enfrentamento ao problema é discutido no âmbito da Secretaria Nacional da Família, do MMFDH. O Ministério instituiu o GT com a finalidade de somar esforços e trazer as famílias das vítimas para o centro da discussão.

Programação

Na parte da manhã foram realizados os painéis "Implementação e Financiamento do Sistema Único de Segurança Pública" e "Suicídio, Automutilação e Violência Contra a Mulher". À tarde, os participantes se dividiram em dois grupos de trabalho com a finalidade de discutir os temas. Ao final do evento, foi elaborado um protocolo de ideias.

Pelo MMFDH, o seminário também contou com a presença da secretária nacional da Família, Angela Vidal Gandra, responsável por mediar a mesa sobre suicídio e automutilação, além do diretor de Desafios no Âmbito da Família, Marcel Simões.

Reportar erro