Notícias

Em encontro com cacique Raoni, ministra Damares afirma que vai fortalecer Funai

publicado: 28/03/2019 11h41, última modificação: 28/03/2019 12h19
Em encontro com cacique Raoni, ministra Damares afirma que vai fortalecer Funai.

Foto: Willian Meira - MMFDH.

A ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves, recebeu em seu gabinete, nesta quarta-feira (27), o cacique Raoni Metuktire, da etnia caiapó. No encontro, que contou com a participação do presidente da Fundação Nacional do Índio (Funai), Franklimberg de Freitas, ela afirmou que tem implementado medidas para o fortalecimento da instituição.

A audiência contou com a participação de mais cinco lideranças da etnia, as quais afirmaram que esperam da Funai a implementação de políticas que possibilitem aos indígenas produzirem e viverem da terra em que dizem.

“Queremos produzir, queremos plantar e vender. Queremos trabalhar e ajudar nosso povo. Precisamos desenvolver as aldeias e, para concretizar isso, precisamos de uma Funai forte”, disse o cacique Raoni em sua língua nativa, traduzida para o português por um dos integrantes da comitiva.

A ministra relatou as medidas que tem tomado para melhorar o serviço da Fundação, como a nomeação de servidores, a redistribuição de recursos e o combate aos desvios de verbas para ações não prioritárias.

Também que está empenhada em reprimir qualquer tentativa de invasão de áreas indígenas demarcadas e em transformar a instituição para que, verdadeiramente, cuide do desenvolvimento dos povos aos quais presta serviço.

“Este governo quer dispensar intermediários e quer dialogar diretamente com os povos indígenas. Não teremos mais organizações não-governamentais entre nós, especialmente as estrangeiras. Agora, o índio fala diretamente conosco e vamos trabalhar para atender suas verdadeiras necessidades”, completou.

O presidente da Funai afirmou que vai redistribuir a força de trabalho da instituição e que deve mandar mais servidores para a Coordenação do Rio Negro, responsável pelo atendimento à região dos caiapós.

“Estabelecemos como meta melhorar a administração e também estreitar nossa relação com os povos atendidos. Todas as medidas tomadas serão feitas em constante diálogo com todos vocês”, disse.

Reportar erro