Notícias

Secretária Nacional da Juventude visita a maior favela horizontal da América Latina, local onde será implementado o 1º Espaço 4.0 do país

publicado: 07/03/2019 18h46, última modificação: 08/03/2019 14h10
Secretária Nacional da Juventude visita a maior favela horizontal da América Latina, local onde será implementado o 1º Espaço 4.0 do país

Na tarde da última sexta-feira (1º), a secretária nacional da Juventude do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (MMFDH), Jayana Nicaretta da Silva, ao lado do coordenador-geral de Cidadania, Douglas Pinheiro, e do secretário de Juventude do Distrito Federal, Léo Bijos, visitou o Sol Nascente, a maior favela horizontal da América Latina. Na ocasião, a equipe se reuniu com José Goudim Carneiro, administrador do local, para discutir a implementação e a localização do 1º Espaço 4.0 do país.

No primeiro momento, a secretária Jayana explicou que alguns programas da Secretaria Nacional da Juventude (SNJ) serão reformulados, e que o mais esperado é o Espaço 4.0. “Para que este projeto possa acontecer, precisamos ter o piloto para depois implementar a nível nacional”, explicou. Segundo ela, a escolha do Sol Nascente foi para beneficiar, em primeira mão, os jovens da gigantesca comunidade. “Esta é a maior favela horizontal da América Latina. Existem inúmeros jovens em situação de vulnerabilidade social por aqui. Nós queremos beneficiá-los e qualificá-los para um futuro melhor, que não tenha apenas subempregos. Queremos levar os jovens para o que tem de melhor no mercado de trabalho”, disse.

A secretária afirmou, ainda, que a Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI), arcará com o primeiro equipamento público. O espaço, que será montado em um container, contará com computadores de última geração, será climatizado e abrigará inúmeras oficinas para qualificar os jovens para o mercado de trabalho. Segundo ela, é vontade do Governo Federal montar um equipamento com o menor custo possível, e que este programa é “só chegar, receber, instalar e montar”. Jayana afirmou também que a SNJ já tem muitos parceiros que podem monitorar esses lugares no sentido de receber os jovens, orientá-los e habilitá-los. “Estamos aqui hoje para pensar na melhor maneira de implementação e no melhor local para o projeto”, destacou.

O administrador Goudim se alegrou com a notícia e afirmou que o Sol Nascente não precisa apenas de cestas básicas e brinquedos para as crianças. “Nós precisamos fazer com que o jovem enxergue que eles têm mais oportunidades na vida, por isso acredito muito neste projeto”. Para ele, é necessário atender o pedido de mudança da população. “Eu sei que vocês estão aqui para fazer a diferença. Nós temos que mudar e isso tudo começa pela juventude”, completou.

Mais informações sobre o Espaço 4.0

Reportar erro