Notícias

Com a participação do MMFDH, debate abrange a importância do futebol feminino

publicado: 07/10/2019 19h08, última modificação: 07/10/2019 19h08
Futebol e mulher

A secretária nacional de Políticas para as Mulheres, Cristiane Britto, representou o Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (MMFDH) no evento “Outubro Rosa: Futebol e Mulher”, realizado nestes sábado e domingo (05 e 06), em São José dos Pinhais/PR. A programação incluiu debate com a participação de atletas consagradas e a realização de uma partida de futebol feminino no Estádio do Pinhão.

Durante palestra de pouco mais de 25 minutos, a secretária nacional abordou temas como o enfrentamento à violência e a prevenção ao câncer de mama, além de listar alguns projetos da Secretaria Nacional de Políticas para as Mulheres (SNPM/MMFDH) e a importância do esporte. “Assumo um compromisso com vocês de construir um trabalho em parceria com a Secretaria do Futebol para atender a realidade apresentada. Por fim, gostaria também de convidar todos para fazer parte do projeto Salve Uma Mulher e nos ajudar a transformar solidariedade no movimento de mudança”, afirmou Cristiane.

Em seguida, o secretário Especial do Esporte do Ministério da Cidadania, Décio Brasil, iniciou os trabalhos demonstrando o empenho do Governo Federal para fomentar o desenvolvimento do futebol feminino.  “Aqui temos vários projetos se juntando para um só objetivo, que visa o bem da sociedade e o fortalecimento da cidadania. Tivemos aqui a clínica de Futebol e Mulher que possibilitou trazer um time de craques do futebol feminino para ensinar o futebol”, ressaltou.

Já o secretário Nacional de Futebol e Defesa dos Direitos do Torcedor, também do Ministério da Cidadania, Ronaldo Lima, trouxe uma série de dados que indicam a necessidade de investir na profissionalização do futebol feminino. “Apenas 47% delas têm contrato formal e 49,5% não recebem salário”, sinalizou o secretário durante a exposição.

Superação

A história da jovem paulista Nátali de Araújo Lima envolveu a plateia na temática do Outubro Rosa. Ela transformou a luta pessoal contra o câncer ao desenvolver o projeto “Marque esse Gol: futebol contra o câncer de mama”. A iniciativa promove atendimento nos estádios de futebol, por meio de uma unidade móvel, que atende gratuitamente 60 mulheres por dia, para a realização de mamografia e ultrassom.

A ação “Futebol e Mulher” é uma das iniciativas incluídas no programa “Em Frente Brasil”. As atividades foram encerradas, no domingo, com a realização de partida entre jogadoras da região, no Estádio do Pinhão.

Reportar erro