Notícias

MMFDH promove diálogo sobre enfrentamento à violência com delegadas de todo o Brasil

publicado: 01/11/2019 13h23, última modificação: 01/11/2019 13h24
Encontro

O  Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (MMFDH), por meio da Secretaria Nacional de Políticas para as Mulheres (SNPM), sediou o I Encontro do Fórum Permanente de Enfrentamento à Violência contra a Mulher do Conselho Nacional dos Chefes de Polícia Civil (CONCPC). Realizado nestas quarta e quinta-feira (30 e 31), o evento teve o objetivo de debater propostas de protocolos e formulários padrões que norteiam o atendimento nas delegacias, bem como aproximar e fortalecer a rede de enfrentamento à violência contra as mulheres. 

Presente na abertura do evento, a secretária nacional de Políticas para as Mulheres, Cristiane Britto, reforçou a importância do atendimento humanizado nas delegacias e do diálogo com todos os atores sociais que podem fazer a diferença na vida das mulheres. “Hoje estamos mais como ouvintes, para que juntos possamos enfrentar esse cenário devastador de feminicídio. Começamos com vocês que recebem as mulheres no primeiro momento, mas já estamos planejando encontros com judiciário e organismos de políticas para mulheres de todo o Brasil”, afirmou.

Compromisso

A programação incluiu análise do Formulário Nacional de Avaliação e Risco do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), Protocolo de Atendimento à Mulher Vítima de Violência e o Protocolo de Investigação Criminal dos Feminicídios.

Na oportunidade, a diretora de Enfrentamento à Violência da SNPM/MMFDH, Grace Justa, que também é delegada, destacou que as discussões e ideias originadas no evento serão utilizadas como subsídio na elaboração do Plano Emergencial de Combate ao Feminicídio.

Relatos

A secretária adjunta da SNPM, Rosinha da Adefal, emocionou os presentes ao relatar as violências domésticas sofridas ao longo da vida, destacando a vulnerabilidade à qual estão expostas as pessoas com deficiência no Brasil. Na ocasião, ela fez um apelo às autoridades policiais no sentido de fazer cumprir a lei que estabelece o registro da condição de deficiência nos boletins de ocorrência.

Resultados

O debate seguiu com a proposta de aprovar, no âmbito do CONCPC, resoluções que possam ser utilizadas por autoridades policias de todo o Brasil, para assim aperfeiçoar o atendimento às mulheres, apuração dos fatos e maior responsabilização dos agressores.

Reportar erro