Notícias

Em São Paulo, ministério articula apoios no combate a violações de direitos de crianças e adolescentes

publicado: 23/09/2019 18h38, última modificação: 23/09/2019 18h38
Reunião

Na busca por parcerias com a sociedade civil para o enfrentamento à violência contra crianças e adolescentes, a ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves, esteve reunida nesta segunda-feira (23) em São Paulo/SP com membros da Associação Brasileira dos Fabricantes de Brinquedo (Abrinq) e da Fundação ligada à entidade.

Um dos projetos apresentados pelo ministério foi o Abrace o Marajó, criado para o enfrentamento à violência sexual de crianças e adolescentes no arquipélago e que, atualmente, está focado, também, no desenvolvimento econômico da região. A ideia é alinhar ações conjuntas na defesa de direitos e na promoção de ações preventivas.

“O arquipélago do Marajó pode, realmente, ser um exemplo a ser replicado no restante do país. E a cooperação com a sociedade civil é fundamental. Vamos tentar ampliar esse leque para levar ações sociais a outras partes do país”, afirmou Damares Alves.

A ministra aproveitou a ocasião para conhecer os mais de 12 projetos administrados pelas entidades. Para ela, somente com o apoio da sociedade civil será possível reverter os atuais quadros de violações de direitos.

“Trabalhamos em pautas realmente muito parecidas no que diz respeito à proteção de nossas crianças. Nossa entidade pode contribuir com o que temos de boas experiência. Já atendemos mais de 8 milhões de crianças e uma eventual parceria com o governo federal poderá beneficiar muitas outras”, afirmou o Synésio Batista da Costa, presidente da Fundação Abrinq.

Reportar erro