Notícias

Políticas públicas brasileiras para afrodescendentes inspiram estratégia nacional do Uruguai

publicado: 13/02/2020 16h23, última modificação: 13/02/2020 16h23

A experiência brasileira serviu de inspiração para elaboração de políticas públicas do Uruguai para afrodescendentes. Por esse motivo, o Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (MMFDH) participa da apresentação da Estratégia Nacional de Políticas Públicas para os Afrodescendentes rumo a 2030 em Rivera, no Uruguai, entre os dias 12 e 14 de fevereiro.

A titular da Secretaria Nacional de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (SNPIR), Sandra Terena, ressaltou a relevância do evento. “Temos o importante papel de ‘chancelar’ as políticas públicas de promoção da igualdade racial que serão implementadas no Uruguai, por ter sido fonte de inspiração para seu desenvolvimento. Isso sinaliza que estamos no caminho certo”, apontou.

Além disso, o evento marca a entrega da síntese do produto proveniente da Cooperação Internacional mantida entre Brasil e Uruguai, com financiamento da Agência Espanhola de Cooperação Internacional para o Desenvolvimento (AECID).

O projeto da cooperação envolveu a entrega de três produtos, que foram analisados e aprovados pela SNPIR. São eles: apresentação de plano de ação e revisão literária; apresentação de roteiros de entrevistas e evidências de que estas foram conduzidas; e apresentação do diagnóstico e recomendações.

A coordenadora de gestão do conhecimento em políticas étnico-raciais da SNPIR, Maria Angélica Costa, está representando a pasta no evento. Ela afirmou que, “ao servir de modelo para que outros países desenhem suas políticas públicas para a população afrodescendente, o Brasil ratifica seu papel de protagonista, no cenário internacional, na promoção da Igualdade Racial”.

Reportar erro